3 tendências para doações em 2019 que você precisa conhecer

3-tendencias-para-doacoes-em-2019

À medida que avançamos a todo vapor em 2019, é o momento perfeito para compartilhar os temas que estão bombando no Terceiro Setor. É muito importante acompanhar o que está rolando, para buscar o engajamento e as conversões que você deseja para a sua causa, dentro dos nichos mais propensos a contribuírem com ela.

Você lembra de quais foram as tendências para doações em 2018? Em parceria com a Vakinha, nós da Doare avaliamos os dados disponibilizados pelo #GivingTrends2018 e elencamos algumas das informações mais relevantes para as organizações brasileiras. Entre os conteúdos mais importantes, trouxemos os principais focos de doações:

  1. 31% Saúde humana
  2. 18% Educação
  3. 17% Saúde animal

Além disso, trouxemos informações referentes à porcentagem de brasileiros propensos a doar (45%) e até mesmo as principais formas de doação: 51% online/cartão de crédito, 22% bancos/transferência bancária, 13% em dinheiro físico, 9% via paypal e 3% carteira/aplicativo móvel. Esses dados são tendências interessantes para se considerar, uma vez que o conhecimento deles permite antecipar o foco em estratégias que atinjam diretamente o público-alvo da sua organização.

E para ajudar você a ficar por dentro do que está influenciando o Terceiro Setor, a gente elencou alguns tópicos que merecem a sua atenção. Vamos lá?!  

1. Valorize os seus apoiadores recorrentes

Em 2019, torna-se cada vez mais real a tendência de que as organizações que focam os seus esforços em campanhas e atividades para a fidelização de doadores recorrentes, terão um crescimento muito mais rápido em relação à concorrência. Relatório elaborado pelo The State of Modern Philanthropy, analisou informações sobre mais de 2,5 milhões de doações, e em relação aos doadores recorrentes, concluiu que:

  • são 5 VEZES mais valiosos do que doadores pontuais
  • no prazo de um ano, doadores fidelizados fazem uma doação adicional em média 75% com mais frequência do que doadores ocasionais, ou seja, doações recorrentes não consomem a boa vontade das pessoas.
  • cada doador recorrente supera em 42% os resultados de um captador de recursos

Esses dados se confirmaram no Dia de Doar de 2018 quando, segundo o levantamento do The State of Modern Philanthropy, 84% dos doadores recorrentes (além de sua colaboração habitual) também contribuíram por meio de uma doação extra nesta data. Esta informação demonstra que a valorização dos doadores recorrentes é ainda mais importante do que já imaginávamos. Nesse sentido, é importante frisar que uma vez conquistada a confiança desses colaboradores, podemos explorar sua participação junto às ações e campanhas da OSC com mais frequência.

Mas como fazer isso? Simples: convide-o a participar mais ativamente das ações e campanhas que você realiza, seja como voluntário, embaixador ou parceiro. Envie periodicamente relatórios de resultados, demonstre a sua gratidão por meio de mensagens pessoais ou mesmo lembrancinhas que remetem à causa apoiada. São pequenas atitudes que fortalecem os laços com esses doadores e fidelizam e motivam ainda mais a participação deles junto à sua organização.

Uma ação simples e eficaz é primar sempre pela transparência em relação aos recursos recebidos e quais foram as aplicações realizadas a partir deles. A prestação de contas é uma forma de fortalecer laços e motivar que esses apoiadores continuem acreditando e contribuindo com as suas causas. Demonstrar que o dinheiro investido por eles está – de fato – gerando resultados é primordial, pois é sempre importante lembrar que os colaboradores doam para as CAUSAS e não para as organizações.

Não tenha medo de pedir

Às vezes, as organizações enfrentam um medo compreensível, mas que baseado nos dados que apresentamos, é um tanto equivocado: pedir aos doadores recorrentes que voltem a doar. Se a sua organização não chega com frequência até seus colaboradores mais ativos, como esperar que essas pessoas mantenham o engajamento ou até mesmo passem a contribuir ainda mais?

A empresa americana Salesforce desenvolveu uma pesquisa na qual chegou a dados interessantes a respeito das organizações da sociedade civil:

  • 14% das OSCs realizam ações para converter um doador pontual em doador recorrente;
  • 47% das organizações não tomam providências para reconquistar um doador após ele deixar de contribuir;
  • 38% das OSCs não criam estratégias de comunicação direcionada especificamente aos doadores recorrentes;
  • 58% das organizações usam as mesmas abordagens para doadores recorrentes e doadores pontuais.

A partir dessas informações, fica o questionamento: já que os doadores recorrentes são tão valiosos para as organizações, por que não pensar em tratá-los de forma diferenciada?

É muito importante saber se comunicar de forma consistente e eficaz com todos os seus apoiadores, mas também é essencial oferecer um tratamento especial àqueles que são doadores recorrentes. Em 2019 lembre-se: VALORIZE SEUS DOADORES RECORRENTES, ESTREITE OS LAÇOS E COLHA OS FRUTOS DESSA RELAÇÃO DE CONFIANÇA E CUMPLICIDADE.

2. Fortaleça o marketing da sua OSC

Certamente você já está ciente da importância de aplicar boas estratégias de marketing nos processos de comunicação da sua organização. Justamente por isso, é sempre bom lembrar que seus concorrentes também têm essa consciência e, por isso, é muito importante estar sempre se reinventando e atualizando sobre as tendências de ações e abordagens dentro da comunicação da sua OSC.

Hoje em dia, as expectativas dos doadores quanto à sua experiência junto à uma organização – uma vez que estão mais atentos aos processos de comunicação -, são excepcionalmente altas. E esse padrão permanece crescendo, baseado nas atitudes e campanhas realizadas por grandes empresas, como a Amazon e Netflix.  Elas levam os usuários a esperarem uma experiência satisfatória, desde a descoberta da instituição até a finalização da conversão.

Considerando os impactos causados por essas empresas, os consumidores esperam cada vez mais o mesmo das Organizações da Sociedade Civil. A Classy, empresa que atua pela aceleração de processos de captação, desenvolveu uma pesquisa sobre a propensão dos colaboradores a doarem para uma causa e chegou à conclusão de que a confiança em uma organização está diretamente atrelada ao sucesso da experiência que eles possuem no processo de conhecê-la, se interessarem e sentirem-se motivados a doar. Se não puderem compreender os objetivos e doar facilmente para uma OSC, os colaboradores têm menos confiança em como a organização investirá os recursos arrecadados.

Avanços do marketing para 2019

O cenário do marketing está mudando muito e para esse ano prevemos que os desafios para os profissionais desta área serão bastantes exigentes. Além da necessidade de estarem capacitados  e alinhados com os conceitos e estratégias básicos, os profissionais deste segmento e organizações que apostam no marketing como estratégia de captação precisarão atentar-se para pontos específicos durante 2019.

Visual-first

Prática que já foi tendência em 2018, ganha ainda mais forças como estratégia em 2019. Conteúdos em vídeo – inclusive lives – estão conquistando cada vez mais espaço e adeptos no meio digital e, com isso, consiste em uma estratégia de marketing para captação de recursos que pode – e deve – ser aplicada para buscar sucesso no processo de conversões positivas à sua causa. Aposte em textos concisos, apenas com as informações necessárias e trabalhadas de forma curta e objetiva, aliado com recursos visuais, como vídeos e imagens.

Conteúdo do momento

Qual meio e forma de comunicação está em alta no momento? São os posts no Facebook? Publicações no Instagram? Ou mesmo os stories no Instagram? Estar por dentro das tendências do momento é primordial para o sucesso das suas estratégias de comunicação. O conceito de conteúdo do momento refere-se, basicamente, a estruturas curtas e envolventes, que cativam a atenção do público. Por exemplo, atualmente cerca de 200 milhões de pessoas utilizam os stories do Instagram mensalmente. Consequentemente, este formato apresenta grandes chances de conquistar engajamento.

Marketing de influência

Os influenciadores digitais são pessoas que exercem grande impacto nas ações e consumo de seus seguidores. Desta forma, a parceria com essas pessoas funciona como facilitadora na hora de impactar mais pessoas com o perfil para colaborar com a sua causa. Por isso, lembre-se que cada influenciador digital impacta um tipo específico de público. Não basta firmar uma parceria com qualquer um deles: é necessário compreender quem são os seguidores do influenciador e se eles estão alinhados com o perfil da persona da sua OSC.

3. Aposte na comunicação online

Doações são ações pessoais que estão alinhadas com a personalidade e crenças das pessoas que contribuem. E quando falamos neste aspecto, já pensou que um canal de impacto para atrair olhares para a sua organização são as redes sociais? Nelas, os usuários compartilham diariamente situações de suas vidas, ideologias e predisposições. Ao associarmos as causas sociais e os meios digitais, podemos dizer que – segundo a Classy – em 2018 esses campos fizeram seus votos de união e em 2019 testarão a força desse relacionamento.

Canais como o Facebook, Instagram e Youtube são responsáveis por milhares de acessos todos os dias. Esse grande fluxo de pessoas e consumo de conteúdos é um território promissor para ser explorado na captação de recursos, mas para que isso aconteça, as estratégias de comunicação devem estar alinhadas com a linguagem desses formatos específicos e, sempre que possível, em parceria com nomes que contribuam na repercussão dos conteúdos (a exemplo dos influenciadores digitais, citados no tópico  anterior).

Mas como promover engajamento a longo prazo?

Os canais online contribuem para que você tenha acesso e impacte a vida de novos doadores, mas eles sozinhos não são capazes de fortalecer sua relação com essas pessoas a longo prazo. Por exemplo, você pode usar a ferramenta de captação do Facebook para realizar uma ação de angariação de fundos. No entanto, você terá acesso a apenas uma parte das informações do colaborador (cerca de 10%), o que inviabiliza o contato no futuro. Porém, não se preocupe! Você pode usar o Facebook como um canal de acesso e promover a captação de recursos a partir de outras plataformas, como a Doare.

Crie sua campanha e divulgue-a por meio das redes sociais, mas certifique-se de compartilhar sempre o link externo da plataforma que usará para a conversão das doações, pois assim você garante que o acesso aos dados do seu colaborador ficarão armazenados no seu banco de dados particular e disponíveis para serem usados em momentos futuros.

À medida que esses meios continuam a desenvolver suas capacidades de captação de recursos, esperamos que as organizações sem fins lucrativos continuem a explorá-las com cautela e otimismo em 2019, determinando as melhores formas de criar uma estratégia de sucesso no processo de captação.

Use essas tendências em benefício da sua OSC

Esperamos que essas tendências contribuam durante o planejamento das suas ações para 2019. A mudança pode ser assustadora, mas também pode ser uma ótima oportunidade para atuar de forma mais inteligente e mais eficiente. Nós, da Doare, estamos entusiasmados por embarcar nesta jornada com você!