Como manter um bom relacionamento com seus doadores

bom-relacionamento-com-seus-doadores

Aqui na Doare, levamos uma frase simples muito a sério: “cada doador importa”. Além de contribuírem com recursos, são essas pessoas que legitimam o seu trabalho e podem semeá-lo para novos interessados. Por isso, cultivar um bom relacionamento com seus doadores é essencial. Entendê-los e tratá-los como peças-chave faz com que sua organização construa laços mais fortes e consiga transformar doadores pontuais em embaixadores da sua causa.

Sendo assim, não se deve esquecer nem mesmo daquelas pessoas que contribuíram apenas uma vez com o seu projeto! A retenção de doadores importa não apenas pelo custo-benefício, mas principalmente porque eles são pessoas que já demonstraram interesse em sua organização. Cultivar a afinidade é metade da batalha para organizações sem fins lucrativos.

Agora, o que você precisa fazer é transformar esse interesse em envolvimento. E, nesse artigo, nós daremos algumas dicas essenciais para nutrir o relacionamento com seus doadores. Boa leitura!

1 – Mantenha a comunicação pós-doação

Esse passo começa com um e-mail de agradecimento e segue por ações de comunicação que informem aos doadores os resultados de suas contribuições. Atualização e transparência são conceitos importantes e que devem ser sempre trabalhados em materiais impressos, newsletters e também nas suas redes sociais.

Uma ferramenta que ajuda a estruturar essa comunicação pós-doação é a régua de relacionamento, em que você pode planejar cada interação com o doador por etapas. Primeiramente, é preciso escolher o canal de contato como e-mail, Whatsapp, correio e outros. Segmentando e classificando os doadores, é possível criar mensagens para momentos específicos, como: boas vindas, confirmação de doação, agradecimento, resultados, convites para novas campanhas de financiamento coletivo, entre outros.

Mas além de apenas falar, procure manter um diálogo com os doadores. Fazer pesquisas sobre os interesses filantrópicos ou sobre o que eles estão achando do processo de doação, por exemplo, pode servir como um guia para planejar melhores ações!

2 – Faça os doadores se sentirem parte da causa

As pessoas gostam de se sentir parte do time. Então, trabalhe para aproximá-las da sua organização. Crie conteúdos de impacto para mostrar como e com quem vocês trabalham, mostrando uma visão humana do dia a dia na organização. Faça também contatos pessoais e – muito importante – convide essas pessoas para seus eventos. Não só a sua equipe irá conhecê-los, como eles irão interagir uns com os outros, podendo descobrir pontos em comum além da causa que vão fortalecer ainda mais o grupo.

Você pode pensar em encontros mensais de baixo custo operacional, mas que serão complementares às suas ações de comunicação online. Quando passamos tempo de qualidade com as pessoas, é possível que surjam ideias para novas campanhas ou para diversificar o conteúdo que sua organização vem produzindo. Além disso, é uma boa oportunidade para colher feedbacks mais aprofundados sobre seus programas.

3 – Desenhe uma visão de futuro

Doadores gostam de apoiar causas maiores do que eles. Afinal, contribuir com uma causa social é uma maneira de se sentir envolvido em histórias de transformação que deixarão um legado para o futuro. Por isso, você deve enfatizar e deixar claros os grandes objetivos de sua organização. Explicar para o doador como ele contribui para impactar o mundo através da doação para a sua organização é um grande fator de motivação!

4 – Mostre para o doador o quanto ele importa

Para complementar a dica anterior, outro passo essencial é mostrar a importância que as doações têm para sua causa. Tangibilize esse impacto, descreva como os recursos serão alocados e não esqueça de ressaltar o que pode deixar de acontecer sem a contribuição das pessoas.

Estabelecer um calendário de conteúdo motivacional também é interessante. Que tal planejar posts semanais para suas redes sociais demonstrando apreço pelos doadores atuais? Com isso, seus apoiadores poderão sentir o quanto são valiosos para a organização.

5 – Converse com aquelas pessoas que doaram apenas uma vez

Em sua régua de relacionamento não pode faltar uma estratégia de comunicação com aquelas pessoas que contribuíram apenas uma vez com seus projetos. Considerando que elas já conheceram o trabalho da sua organização e se interessaram em ajudar, tudo o que você precisa fazer é lembrá-las disso! Comece o diálogo com uma frase como “Ei, sentimos sua falta!” e sinalize o quanto aquele apoio foi importante. Quem sabe isso não as motiva a se tornarem doadores recorrentes?

6 – Mantenha ações constantes de captação

Tenha um planejamento impecável para suas ações de captação. Pense nelas a longo prazo, com uma visão anual. Assim, você não deixa “buracos” no calendário de comunicação e fica ciente de que quando não estiver captando para um projeto específico, haverá uma brecha para divulgação de campanhas com foco em recorrência, para a sustentabilidade da organização em geral e não apenas em projetos específicos.