Como o financiamento coletivo pode ajudar sua organização do Terceiro Setor

financiamento-coletivo

Financiamento coletivo é um termo que você anda lendo e ouvindo o tempo todo mas você ainda não entende muito bem o que significa? Vamos explicar tudo o que diz respeito a esse conceito, também conhecido como crowdfunding, mostrando como ele tem um grande potencial para ajudá-lo a realizar projetos e tornar sua organização sustentável financeiramente.

Com certeza, você conhece o ditado que diz: “uma andorinha só não faz verão”. Essa frase resume bem a ideia de financiamento coletivo, que nada mais é do que um processo para arrecadar pequenas doações que irão viabilizar um determinado projeto. Baseado na economia colaborativa, o crowdfunding utiliza a internet para unir pessoas engajadas em um mesmo ideal e dispostas a colaborar financeiramente para torná-lo realidade. Ou seja, centenas ou mesmo milhares de indivíduos ao redor do mundo podem conhecer sua causa através do financiamento coletivo e compartilhar a sua vontade de fortalecê-la.

Tudo começou com empreendedores que vislumbraram nessa ideia um bom caminho para atrair pequenos e micros investimentos para os seus projetos. Hoje, essa “vaquinha repaginada” pode se tornar um mercado que moverá de 90 a 96 bilhões de dólares até 2025. Os dados são de um estudo do Banco Mundial realizado em 2013, chamado Crowdfunding’s Potential for the Developing World.

Mas por que andam dizendo que o financiamento coletivo também é uma ferramenta valiosa para o Terceiro Setor? É o que iremos descobrir agora.

Financiamento coletivo: uma alternativa para a sustentabilidade no Terceiro Setor

Contar apenas com investimentos individuais de fundadores ou de voluntários, leis de incentivo ou apoio governamental não é mais sustentável para o Terceiro Setor. Afinal, a dependência de recursos instáveis em tempos de crise econômica é muito arriscada.

Nesse cenário, o financiamento coletivo aparece como uma alternativa para potencializar as doações para as organizações da sociedade civil. Isso acontece porque o crowdfunding permite que pessoas de vários lugares do Brasil e também do mundo encontrem sua causa e possam ajudá-la através da internet. Além desse aumento no número de doadores, é comum que muitos deles desenvolvam um vínculo com a organização e se tornem contribuidores recorrentes.

“Ok, já estou convencido do potencial do financiamento coletivo. Mas ainda não entendi como ele funciona na prática!” Lemos os seus pensamentos? Calma, a resposta para essa pergunta está no próximo tópico.

Como o financiamento coletivo funciona?

Para acontecer, o crowdfunding precisa de um empurrãozinho: uma plataforma online que viabilize a campanha. Assim como nós, da Doare! É nosso papel oferecer uma página onde você possa criar e divulgar suas campanhas e começar a arrecadar as doações. Também fazemos o repasse financeiro para sua organização, oferecemos atendimento para você e para os doadores e disponibilizamos conteúdos assim como esse que irão ajudá-lo a entender melhor esse universo da captação de recursos.

Claro que você também tem um papel fundamental nesse processo, que é fazer acontecer. Preparar um bom conteúdo sobre sua causa, divulgá-lo em suas redes sociais e ser transparente com seus colaboradores são pontos importantes para o sucesso de um financiamento coletivo.

No Terceiro Setor, as campanhas geralmente oscilam entre dois grandes objetivos: arrecadar uma determinada quantia de dinheiro para viabilizar uma ação específica ou captar recursos que irão ajudar na manutenção financeira da organização. Para isso, existem duas modalidades de financiamento coletivo, que iremos entender agora.

Financiamento coletivo pontual

Esse é o modelo clássico de financiamento coletivo, conhecido como “tudo ou nada”. Nele, o objetivo é arrecadar uma determinada quantia de dinheiro em uma janela de tempo definida para viabilizar um projeto pontual.

Aqui, a quantidade mínima pedida precisa ser alcançada para tornar o projeto uma realidade. Caso contrário, o dinheiro arrecadado deve ser devolvido para os colaboradores.

Financiamento coletivo recorrente

Uma grande vantagem do crowdfunding para o Terceiro Setor é um novo tipo de financiamento, que chamamos de recorrente, e não limita as doações a um projeto específico e nem a um período de tempo.

O objetivo desse modelo é gerar uma relação de longo prazo com os doadores, que se tornam protagonistas da sua causa como um todo, apoiando-a de maneira contínua. Com as contribuições mensais, metas de arrecadação podem ser criadas. E, para cada meta alcançada, você pode pensar em como recompensar seus colaboradores.

Sabendo bastante sobre financiamento coletivo? Se você gostou dessa ideia, confira mais de perto o nosso trabalho clicando aqui!